arrow_drop_down
Sem escolas, crianças têm alimentação afetada

Sem escolas, crianças têm alimentação afetada

O fechamento de escolas para tentar impedir a disseminação do novo coronavírus afetou programas de alimentação escolar que beneficiam cerca de 85 milhões de crianças na América Latina, de acordo com relatório da organização internacional Educo divulgado nesta quinta-feira em El Salvador.

O documento indica que entre os beneficiários destes programas estão 10 milhões de crianças de "famílias vulneráveis", para as quais "a merenda escolar é a principal fonte de segurança alimentar e nutricional".

A situação de insegurança alimentar de crianças e adolescentes pode ser agravada com as escolas fechadas. Dados de um levantamento feito pelo Unicef apontam que em todo o País, entre as famílias que recebem até um salário mínimo, 42% deixaram de ter acesso à merenda escolar na pandemia, fundamental para garantir a segurança alimentar de crianças e adolescentes em situações de vulnerabilidade.

Fonte: Agencia EFE / Unicef